BlogBlogs.Com.Br

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Governador do Rio é Nazista?


Cabral defende aborto contra violência no Rio de Janeiro


Governador do Rio evoca livro de americanos que defendem a tese. "Interrupção da gravidez tem tudo a ver com a violência pública", afirma.

Aluizio Freire Do G1, no Rio*


O governador Sérgio Cabral Filho (PMDB), 44 anos, propõe a legalização do aborto como forma de conter a violência no Rio de Janeiro.
Em entrevista ao G1 na última segunda (22), ele se valeu das teses dos autores de "Freakonomics", livro dos norte-americanos Steven Levitt e Stephen J. Dubner, que estabelece relação entre a legalização do aborto e a redução da violência nos EUA.
"Tem tudo a ver com violência. Você pega o número de filhos por mãe na Lagoa Rodrigo de Freitas, Tijuca, Méier e Copacabana, é padrão sueco. Agora, pega na Rocinha. É padrão Zâmbia, Gabão. Isso é uma fábrica de produzir marginal", declarou.
Para o governador, os confrontos com criminosos nas favelas do Rio só vão terminar "quando a ordem pública puder chegar através de várias maneiras, dentre elas com o policial podendo andar fardado em qualquer lugar".
"Enquanto isso não for realidade, continuará havendo confronto. Isso gera morte", declarou Cabral, na 16ª entrevista da série com governadores no G1. Confira abaixo os principais trechos.

Para ler na íntegra:

___________________________________________________
Amo o Brasil...sou brasileira com orgulho, mas quando leio textos e afirmações como essa, sinto vergonha de viver num país com políticos tão hipócritas e despreparados.
Qual o fundamento de uma afirmativa como essa? Dizer que pessoas pobres, na sua maioria trabalhadores honestos (diferente dos políticos que ganham muito e trabalham pouco), que pelo fato de receberem salários obscenos, de tão baixos, têm como praticamente única alternativa de vida, habitar as favelas desse país ou viver embaixo de pontilhões. Esses cidadãos, humildes porém dignos, são tão vítimas da violência como os "burgueses" e até mais, pois vivem em meio do fogo cruzado diariamente e além de tudo são estereotipados e estigmatizados de marginais pela alta classe da sociedade.
Na favela tem marginal? Sim, tem. Como nos bairros ditos nobres também tem. Ou o senhor governador não se lembra da história de Sirlei? Quem é Sirlei? A empregada doméstica que no dia 23/07/2007 foi espancada num ponto de ônibus da Barra da Tijuca, coincidentemente por 6 jovens, moradores de condomínios de luxo do mesmo bairro. Agora eu pergunto: SERÁ QUE A MÃE DESTES POBRES RAPAZES DEVERIA TAMBÉM FAZER UM ABORTO?
Claro que não! Pois eles são ricos...têm futuro de médico, advogado, governador, quem sabe, os aguardando daqui alguns anos.
E a Sirley? Jovem, provavelmente se casará um dia e deverá tomar muito cuidado para não ter filhos, provavelmente marginais, pq ela é pobre e pobre, segundo a ideologia do SR. Cabral (que não é Pedro Álvares mas também é um descobridor, descobriu o nazismo aqui em terras tupiniquins) só tem filho bandido.
Nem preciso falar da linda e loira Suzane...aquela burguesinha que matou os pais, não é? Muito menos dos brasilienses (que vergonha mais uma vez, meus conterrâneos), que mataram queimado o índio pataxó Gaudino. São esses e tantos outros jovens "arianos" ou "nobres burgueses", que não foram vítimas de aborto por controle de marginalidade e nasceram,com sua estrela a brilhar, nas páginas policiais.
Que revolta! Desculpem meu posicionamento, mas não posso pensar num país miscigenado, com raízes escravas e humildes vivendo um holocausto!

14 Comments:

CresceNet said...

Oi, achei seu blog pelo google está bem interessante gostei desse post. Gostaria de falar sobre o CresceNet. O CresceNet é um provedor de internet discada que remunera seus usuários pelo tempo conectado. Exatamente isso que você leu, estão pagando para você conectar. O provedor paga 20 centavos por hora de conexão discada com ligação local para mais de 2100 cidades do Brasil. O CresceNet tem um acelerador de conexão, que deixa sua conexão até 10 vezes mais rápida. Quem utiliza banda larga pode lucrar também, basta se cadastrar no CresceNet e quando for dormir conectar por discada, é possível pagar a ADSL só com o dinheiro da discada. Nos horários de minuto único o gasto com telefone é mínimo e a remuneração do CresceNet generosa. Se você quiser linkar o Cresce.Net(www.provedorcrescenet.com) no seu blog eu ficaria agradecido, até mais e sucesso. (If he will be possible add the CresceNet(www.provedorcrescenet.com) in your blogroll I thankful, bye friend).

Fênix Dualista said...

Fernanda, eu ja ouvi isso até de gente que se diz religiosa, defendendo direito à "liberdade" pra mulher, falando q é uma forma de diminuir a miséria... é muita falta de respeito com o ser humano, tb me revolta!!
adorei o blog, vc caprichou mesmo em tudo, ainda nao sei usar todos os recursos pq fiz o meu recentemente, mas obrigada pela visita la.
bjos

Mundo Livre said...

Pra mim, a questão da legalização do aborto vai muito além do que este governador em questão possa imaginar.
Ele fez o que é necessário fazer quando fazemos pesquisas e estatísticas: generalizou.
Mas ele esquece que está falando de um grupo de pessoas específico: os 'favelados'.
Ele não vive lá, não sabe como é, mas ainda assim dá uma opinião ignorante como essa.
Enfim, como sou à favor do aborto parcialmente legalizado, poderia discutir isso por tempos.
agora me vou.

beijos, D.

(adorei o blog)

HUGO MUNIZ MEIRA said...

Mais um debate pertinente no cotidiano ativo da linda fernanda...

=D

Quanto ao aborto, independentemente de religião, de crer ou não em deus, a partir de um certo momento da gravidez, tem-se um ser vivo e não um coisa qualquer.Embora as pessoas devam ser independentes, ninguem pode cessar uma vida por mera conveniência. Por mais indejada que a gravidez seja, ela deve ser assumida.

Quanto a violência: Se o político aqui citado, vê a questao dessa forma, por que ele não procura métodos educativos que levam a prevenção, além de investir em áreas sociais mostrando que o Estado pode dar mais que 6 dúzia de traficantes?


grande abraço!

HUGO MUNIZ MEIRA said...

http://www.parceirosdicajuridica.blogspot.com/


Olha aki!

HUGO MUNIZ MEIRA said...

Meu blog tem dupla paginagem, pq o layout tava pesado d+. Aconselho vc fazer o mesmo, pq seu blog ta começando ficar pesadim...

MAs eu te linkei sim...

Everaldo Ygor said...

Olá
Realmente a classe politica é miope, vive de imagens distorcidas, ligadas ao voto ou ao poder e na maioria das vezes em todo tipo de corrupção e bandalheira...
Abraços!
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Lalo Oliveira said...
Este comentário foi removido pelo autor.
César Fernández said...

meudeusdocéu

onde essa porra desse país vai parar?

legalização do aborto pra diminuir a violência!?!?!?

isso é bizarro O_O

Higor said...

ate agora de manha foi dificil mas abriu, rs eh so com vc viu menina. sera o banner??? rs! muito bom o seu tb!

Lalo Oliveira said...

Fernanda, sinto muito pelo comentário incoerente, tanto que estou aqui para comentar novamente.
Bem, talvez o governador tenha dito que "Isso é uma fábrica de produzir marginal" baseado na teoria do Determinismo, do alemão Friedrich Ratzel. Convenhamos que é bem mais fácil surgir pessoas envolvidas com o crime nas favelas do que nas áreas nobres de um cidade. Isso porque, no primeiro caso, as pessoas vivem em meio à mariginalidade. Obviamente tem muita gente de bem nas favelas, muita! Mas onde é mais fácil de se encontrar pequenos marginais (como o governador quis dizer, eu acho) por m² numa favela do que em Copacabana. Vale ressaltar que a maioria dos favelados (sem sentido pejorativo) não tiveram/têm oportunidades de boa educação e das demais coisas básicas para a formação de um indivíduo.
Não estou defendendo o Cabral, apenas tentando ver as coisas por outro anglo menos malicioso.
Eu no lugar dele não diria isso.
Acho que vc exagerou a usar termos relacionados ao nazismo para com o governador devido a isso.
Os marginais burgueses sim devem ser neonazistas, para eles é uma diversão maltratar pessoas nas ruas.
No mais, isso tudo é um assunto mto complexo, que, infelizmente, não podemos fazer muito para extingui-lo.

Abraço.

Arne Balbinotti said...

Foi um comentário infeliz... muito infeliz, li todo seu texto e acho que você não está errada não, por que não tem como saber que nasce bom e quem nasce ruim... é igual ao homossexualismo, ninguem sabe qual filho vai ter o gene determinte para tal fato...
Mas uma coisa eu te digo, mesmo que você ache rispido por demais...
Eu sou a favor da vacinação em massa para todas a mulheres do mundo, igual a vacinação que recebemos quando crianças, só que isso aconteceria com o ser feminino a partir da sua primeira mestruação... com obrigatoriedade e tudo mais, com certeza o numero de crianças abandonadas diminuiria muito, principalmente para as famílias mais carentes que não tem acesso a um planejamento familiar descente graças a vergonhosa saúde no Brasil...
Bem, acho que é mais ou menos isso... abraços e ficou muito bom o novo template... hehehe...

RODRIGO SHADOWS said...

Hola desculpe por não comentar sobre seu post ..... que tende a ser uma pequena revolta por tentar ser patriota e seu próprio pais obriga que você simplismente ignore a sua bandeira.....

Gostei de seu blog..... Achei na pagina de recados de um amor meu... (auheuha)

você falou sobre o blog dela ....

Gostaria que visitasse o meu

antes que eu esqueça .. Bela Musica

Anônimo said...

intiresno muito, obrigado