BlogBlogs.Com.Br

sábado, 27 de outubro de 2007

DIETAS...

Dieta do Jô

(Texto de: Jô Soares)

No princípio eram as trevas. Aí Deus criou o couvert. Depois do couvert vieram as entradas, depois das entradas, o pernil. Depois do pernil veio a farofa, a maionese e o feijão tropeiro, além da cerveja, é claro, bem gelada, que não podia faltar. Deus achou tudo aquilo muito bom mas achava que faltava um doce. Aí apareceu o quindim, depois do quindim veio o café. O café e um licor. E a conta.
A gordura é a desgraça do mundo moderno. Vendo que estava engordando, tomei uma coca-cola e uma decisão drástica: vou comer menos. E para mostrar que não estava brincando entrei imediatamente num Mc Donald's e pedi um Big Mac sem cebola. Começou aí o meu regime. Sim, pois o primeiro passo para quem decide começar uma dieta é, antes de mais nada, escolher entre os milhares de métodos de regimes à disposição. Logo eu que gosto de (quase) tudo... que como (quase) tudo.. Como até aquele queijo do Mc Donald's que é feito do mesmo material da caixinha em que vem o sanduíche. Mas vamos às dietas. Tem a dieta do Amir Klink; onze meses na Antártida. Esta dieta tem um problema: além de emagrecer, causa espinha no rosto, e faz cabelos aparecerem nas mãos. Segundo alguns até pode levar à cegueira. Tem ainda a famosa dieta do Abacaxi, na qual você só pode comer um abacaxi por dia durante uma semana. Na segunda feira de manhã te dão sete abacaxis mas não dão a faca. É tiro e queda!
O gordo vive eternamente revoltado com a natureza. Por que só a cerveja dá barriga? Por que alface não dá barriga? Por que agrião não dá celulite? Está tudo errado no mundo, menos o pastel do Álvaro's.
O primeiro sentimento de quem começa uma dieta é o de revolta. A vida passa a ser igual a comida de hospital - não tem graça nenhuma. Dá vontade de acabar com tudo, a começar pelo que tem na geladeira, continuando a fúria devastadora de Gengis Khan até a loja de doces que colocaram na esquina só pra te sacanear. O emagreando (ou regimando), é um indivíduo macambúzio, triste e cabisbaixo. Para ele nada faz sentido, só uma empadinha. A balança, depois da roleta do ônibus, é a sua maior inimiga. No geral, todas as dietas seguem o mesmo princípio: nada que é gostoso pode! E o pior são os médicos de dieta querendo convencer você das delícias do chuchu, do sabor da cenoura, que um tomate no lanche substitui um Big Bob e que o chá de camomila relaxa mais que um chopp. Só quem ganha com os regimes são os médicos de dieta, que devem gastar todo o dinheiro em banquetes monumentais, em porres homéricos nos congressos que eles organizam só pra contar piada, comer de tudo (até as enfermeiras) e zombar dos pacientes que eles deixaram suspirando na frente de uma folha de alface. Mas como você não consegue emagrecer, o jeito é ir para um Spa. Alguns indivíduos têm de ser trancados em jaulas para agüentar a rotina do Spa. Num Spa um irmão esfaqueia o outro por causa de uma bomba de chocolate, o marido estrangula a esposa por um cream-cracker.Fugitivos destes campos de alimentação, quando conseguem escapar dos cães farejadores de comida, andam quilômetros para buscar refúgio na padaria mais próxima. Quando voltam para casa, vários quilos mais magros, cheios de rugas e cicatrizes, trazem a marca de quem escapou vivo do inferno e mais tarde, nas noites frias de inverno, contam para seus netinhos como pagaram uma fortuna por um cheese-burguer sem catchup! Comida pra ser boa tem que fazer mal, dar dor de barriga: mocotó, feijoada, leitão à pururuca, rabada, xinxim de galinha, vatapá, carurú, bobó, barreado, virado à paulista, baconzitos, cheesitos, doritos, pizza, batata frita de latinha, cheeseeggtudoburguer com molho e sem alface, bacalhau à zé do pipo, salame, salchichão e, é claro, o porco como um todo!!!!! Isso sim é que é comida de verdade! Comida só funciona com culpa. E tem mais: se a gula é um pecado, o inferno deve ser ótimo pra fazer churrasco. Ninguém no sábado depois do almoço bate na barriga satisfeito e vai puxar um ronco depois de comer uma salada. Ninguém convida um amigo: "vai sábado lá em casa que vai ter alfaçada". É mais fácil perder um amigo se você fizer um convite desses do que os 30 quilos que estão sobrando! ___________________________________________


Ser gordo ou não ser, eis a questão! Particularmente falando, sempre estive desse lado...o lado gordo da vida. Era a fofinha da turma, "rexonxuda", gorda baleia, enfim, passei bons anos da minha vida chorando por ver amigas com o corpo mais magro felizes por serem as "bonitas da turma", fiz milhões de regime (e faço até hoje). Dieta da Usp, dieta dos pontos, dieta da lua, dieta de desintoxicação...tudo qto é dieta que eu via na busca do Google eu queria fazer. Sempre tentei ser magra, mas um dia, isso foi lá pelo meus 15 anos, descobri que não era só meu corpo que importava, que eu poderia ter qualquer namorado que quisesse e ser "a mais bonita da turma" se EU me achasse assim. Aprendi a me valorizar e descobri que dentro de mim tinha uma beleza capaz de conquistar quem e o que eu quisesse. Parei de me matar tanto com dietas, resolvi investir em outros pontos. Resolvi usar a Lei da Atração a meu favor e sabia que era capaz de conseguir as coisas.

Hoje ainda faço dieta sim, ou melhor, controlo minha alimentação. Durante a semana procuro não comer doces, pizzas e lanches, há quase 4 anos não tomo refrigerante, mantendo assim o meu peso (64kg pra 1,63cm de altura) e no final de semana podendo me divertir com comida de gente alegre: PIZZA, PASTEL, LANCHES, DOCES, CERVEJINHA (e pq não?)...Dessa forma estou muito feliz. Gosto de estar com esse peso pq me deixa feliz. Se eu engordo (já pesei até 72kg), fico deprimida mesmo e acho que isso é fruto de um passado cheio de apelidos e discriminação, pq o gordo sofre sim um grande preconceito. Fico sem vontade de sair, de me arrumar pq as roupas não cabem...Mas no momento tô de bem com a vida! Claro que se um dia eu chegar aos 60kg irei ficar muuuuuuuuuuito mais feliz, mas já estou realizada dessa forma.

Enfim, é gostoso demais poder comer o que a gente gosta, só que mais gostoso ainda é sentir-se bem. Também acho fundamental ficar atento às coisas que falamos às pessoas, pq muitas vezes, o que parece ser um inofensivo apelidinho ou "brincadeira" de classe, causa traumas para as pessoas futuramente. Outro dia eu disse pra um amigo meu que eu tenho a mente gorda e sempre irei me olhar no espelho sonhando com quilos a menos.

É importante que os pais, irmãos e amigos/colegas de escola entendam que chamar alguém de gordo, narigudo, orelhudo ou qualquer que seja o defeito da pessoa, é gerar um trauma e uma tristeza interior muito grande em alguém. Se você é "perfeito" (o que duvido muito, já que não existe perfeição), alegre-se e agradeça por ser assim e nunca humilhe alguém por ser diferente!