BlogBlogs.Com.Br

sábado, 23 de fevereiro de 2008

OS 3 ÚLTIMOS DESEJOS DE ALEXANDRE O GRANDE

Gostei tanto, que gostaria de dividí-los com vocês.

Eis o resumo:

Quando à beira da morte, Alexandre convoca seus Generais e seu escriba e relata a estes seus 3 últimos desejos:

1 - que seu caixão seja transportado pelas mãos dos mais reputados Médicos da época;

2 - que seja espalhado no caminho até seu túmulo, seus tesouros conquistados (prata, ouro, pedras preciosas...);

3 - que suas duas mãos sejam deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.

Um dos seus Generais, admirado com esses desejos insólitos, pergunta a Alexandre a razão destes. Alexandre explica então:

1 - Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão, para mostrar aos presentes que médicos NÃO têm poder de cura nenhum perante a morte;

2 - Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros p/que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;

3 - Quero que minhas mãos balancem ao vento, para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos, de mãos vazias partimos.
____________________________________________
Tinha colocado esse texto nos meus rascunhos aqui e ainda não tinha postado...não sei pq motivo, mas tudo nessa vida tem um, não é?
Então, hoje aconteceu um episódio comigo no serviço que fechou com chave de outro o significado desse texto.
Antes, deixe-me explicar sobre meu emprego.
Como quem me conhece sabe, sou professora. Este ano, fui abençoada com um novo emprego. Fui contratada por uma das melhores (senão a melhor) escola particular da cidade para trabalhar num projeto filantrópico, com crianças de uma escola da periferia, que no horário alternativo de aula vão para o projeto ter aulas, fazer tarefas e ser felizes acima de tudo. Várias das crianças que participam deste projeto são carentes, umas nem mesmo o shopping da cidade conhece.
Então, hoje uma aluna minha me falou assim toda contente:
-Tia, ontem foi meu aniversário, fiz 8 anos.
Então, eu, pra continuar a conversa com ela disse:
-Nossa! Que legal! Teve bolo?
E ela falou pra mim, ainda sim feliz:
-Não tia, meu pai me deu R$5 pra eu comprar um guaraná e um pedaço de bolo na padaria perto de casa.
Bom, aí chego em casa, pensando muito em como muitas vezes somos materialistas e não damos valor ao que temos. Resolvo postar no blog e lembro-me do texto de Alexandre, O Grande, ainda impublicado por mim e qdo o releio, para minha surpresa, ele vêm pra fechar esta passagem do meu dia.
Chorei bastante...nestas horas a gente se sente exatamente: NADA, né?
O que me consola é poder ter acesso aos alertas da vida e ter a capacidade de repensar meus atos, embora não seja uma pessoa materialista, mas tb não sou uma pessoa desprendida do mundo capitalista.
É isso...tomara que alguém mais seja tocado com esta reflexão!

15 Comments:

LoS FanFarOeS said...

Muito lindo o texto.. nom lmebrava direito...mais isso q aconteçeu com vc hoje eh muito bom para refletirmos o verdadeiro significado da vida.... eu me deparo com situações desse tipo quase todo dia.... na hora me bate uma senssasão estranha... mas depois reflito muito e faz até bom para meu dia!!!

february star said...

eu fiquei tocada.

hoje fiquei reclamando de falta de dinheiro...esse seu texto caiu do céu.

beijão! parabéns pelo blog!

[Gustaff] said...

De fato, é impressionante como temos essas percepções... e de como elas são impactantes.

Mas nos servem bem. Só temos lições boas a tirar delas.

Obrigado pelo seu comentário no meu blog ^^

Theo said...

Parabens Fernanda, Primeiro pelo teu tão batalhado emprego e pelo texto.
Assim Moça, eu sou Anarquista sabe? como todo, sempre protestamos contra a burguesia, defeitos do pais ou mundo! Fiquei satisfeito em ler seu texto, me encheu de emoção e orgulho ao msm tempo. Contunue com a Filantropia nas escolas menos favorecidas, e vamos Orar a DEUS que abencoe esta Garotinha d 8 anos e os demais que na maioria das vezes, nem COMIDA pra almoçar tem! Dou um Salve para os Pais que por si batalham e novamente a vc.
Muito Obrigado.

http://theomoura.blogspot.com/

José Vitor Rack said...

a gente reclama demais da vida e se esquece que ela é muito mais que isso. parabéns.

Euzer Lopes said...

Lição de vida com frases simples.
Essas, sim, devem ser para sempre lembradas!

Por Ricardo Cazarino said...

Olá! Obrigado pelo elogio!!
Seja sempre bem vinda!
...
Realmente vc tem uma missão difícil pela frente com as crianças...mas creio que "professora" es uma das mais importantes e belas profissões, pena que está desvalorizada.Até..

Theo said...

Não Há de que Agradecer Fernanda!

Marra Signoreli said...

É um texto bonito...

RONETE said...

OI FÊ

LINDOOOOOOOOOO O TEXTO PARABENSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

BJSSSSSSS NO CORAÇÃO AMIGA T+

patricia said...

AMIGA...

Este texto é maravilhoso e podemos é claro perceber o qto mesquinhos somos as vezes, o qto inconvenientes somos muitas vezes, o quão indivualista somos inúmeras vezes, mas podemos perceber tbm q tudo na vida nos faz parar para pensar...
Eu me sinto desprendida das coisas materiais, mas as vezes me pego cometendo erros como: nossa foi-se tudo que eu conquistei com tanto suor...
Alexandre está certo chegamos de mãos vazias e assim partiremos, por isso amo a vida intensamente, a natureza, a família, os amigos, pois estes com certeza levarei no coração, pq sentimentos vão junto com a gente por toda a eternidade!!!!
Amo-te amiga, obrigado por fazer parte da minha vida!
Milhões de bjs
Patrícia Lopes Deitos

Davi Arloy said...

Nossa! Muito bom cara! Boa reflexão. Tipo, a gente nunca dá valor ao que realmente a gente tem até ver alguém como a sua aluna né!? Mas se Deus quiser, com a sua ajuda, no aniversario de 8 anos da filha dela ela vai poder dar 500 reais à filha dela e vai lembrar da atitude do pai dela e ver como ela progrediu na vida.

Beijo

Arne Balbinotti said...

Muito lindo o texto, realmente fechou com chave de ouro mesmo.
Emoções a parte né...
Beijos.

Gênese said...

nossa...esse alexandre era um viadinho muito inteligente caramba!

fantastico!!!

^^'

muito bom o blog inteiro...


bye

Antonio † said...

Puuuutz
já tava pensando num comentário sobre o quão sem noção foram os últimos desejos de alexandre

mas putz, quando eu li as explicações.
ele acaba de se tronar meu ídolo!
amei o texto, não só o do alexandre como o diálogo, achei ambos muito reflexivos e reais.

beijão ;*